Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

Proposta Pedagógica

A criança é um ser no mundo, orientada a buscar um sentido para sua vida. Ela se transforma, dia a dia, a partir de suas próprias possibilidades, na interação com o mundo e com os outros. É essencialmente um ser capaz de eleger e dar respostas pessoais e criativas aos desafios que a vida lhe apresenta.

 

A educação que se fundamenta nessa visão não se limita à transmissão de conteúdos, não abrange apenas os domínios do conhecer; mas tem como finalidade “afinar a consciência”, capacitar o educando para descobrir e realizar valores que vão configurar sentido a sua vida.

 

Um grande problema da educação hoje é sua fragmentação em saberes cada vez mais especializados, que fazem perder de vista a unidade do conhecimento e a unificação das energias do estudante para pensar e elaborar um projeto pessoal de vida, em meio a uma multiplicidade de solicitações.

 

Para superar essa fragmentação do conhecimento, é preciso buscar novas metodologias para o trabalho escolar, que possibilitem estabelecer relações mais ricas entre os diversos conteúdos disciplinares e a buscar significados mais amplos para que o conhecimento seja focado como meio para a realização de metas mais altas de vida.

 

Aprender a Pensar

É objetivo da escola desenvolver as competências cognitivas, culturais e comunicativas. Não basta adquirir conhecimento, é preciso “aprender a pensar”, para responder à complexidade do mundo atual de modo consciente e inovador. Para isso, cada unidade didática deve percorrer um caminho de elaboração da aprendizagem, passando por diversos momentos ou fases:

 

•    Fase receptiva: observação, leitura, interrogação, identificação, medição, percepção visual ou auditiva.
•    Fase reflexiva: análise, comparação, classificação, cálculo, formação de conceitos, interpretação, síntese, valoração, crítica, decisão, solução de problemas.
•    Fase criativa: extrapolação, imaginação, criatividade.
•    Fase retentiva: memorização, fixação.
•    Fase expressiva verbal: expressão oral e escrita.
•    Fase expressiva não verbal: expressão corporal, plástica e musical, aplicação de conhecimentos a situações práticas.

 

Tais fases não seguem necessariamente essa ordem, o importante é possibilitar uma aprendizagem rica, sólida e abrangente.

 

Aprender a Valorar para escolher e agir

Todo conhecimento deve se projetar na vida, no campo das atitudes e decisões. Isto quer dizer que nossos alunos devem descobrir o sentido e o valor da realidade e dos seus próprios atos.

 

Descobrir e realizar valores por meio das atividades didáticas e da convivência do dia a dia torna a aprendizagem cheia de significado para a vida. De tal modo que “aprender a pensar” complementa-se com o “aprender a valorar”.