Segmentos
Ensino Fundamental

Foco Pedagógico

 

No 1º ano do Ensino Fundamental, o processo de alfabetização e letramento, já iniciado na fase anterior, descortina um novo universo de experiências e de conhecimentos. A cada ano, os alunos vão assumindo de forma diferente seu papel de estudante, com tarefas escolares mais complexas e que exigem mais compromisso com o estudo.

Em Língua Portuguesa, os alunos vão gradativamente dominando o sistema de escrita da língua materna, formando-se como leitor e adquirindo as competências necessárias para produzir textos com coerência e coesão em diferentes gêneros textuais. Também exercita a produção oral em situações formais, aprendendo a argumentar e a respeitar diferentes posições. Outro desafio do Ensino Fundamental é organizar, sistematizar e ampliar o conhecimento matemático com seu conjunto de técnicas operatórias e meios para resolver problemas. 



Currículo

 

A partir da BNCC - Base Nacional Comum Curricular, o currículo organiza-se nas seguintes áreas: Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História e Geografia, com professores polivalentes; Arte, Educação Física, Ensino Religioso, Inglês e Robótica, com professoes especialistas.

O Ensino Religioso é de confissão católica, com base em um projeto que em os seguintes objetivos: 1) despertar o sentido religioso do aluno; 2) promover valores e hábitos religiosos; 3) integrar fé, cultura e vida. A disciplina é trabalhada de forma multidisciplinar, participando de todos os projetos da escola.

 

 

Material didático e Programas 


A partir de 2019, a escola adotará um novo material didático que traz um conjunto de soluções educacionais: a PLATAFORMA DE EDUCAÇÃO SAS, prometendo mais conteúdo, mais tecnologia, inovação e interatividade.

Além do SAS, dois programas vêm complementar o trabalho: o MATIFIC, games de Matemática vinculados ao currículo e personalizados; e o VIA MAKER, o novo programa de Robótica, mais atualizado e desafiador. 



Avaliação 

 

A avaliação é realizada de forma contínua, cumulativa e sistemática. Tem por objetivos:

  1. Diagnosticar e registrar os progressos do aluno e suas dificuldades;
  2. Possibilitar que o aluno autoavalie sua aprendizagem;
  3. Orientar o aluno quanto às ações necessárias para superar as dificuldades;
  4. Orientar as atividades de planejamento e replanejamento das ações educativas

A avaliação deverá incidir sobre o desempenho global do aluno, nas diferentes situações de aprendizagem, integrando: conhecimentos (conceitos e procedimentos), habilidades (práticas cognitivas e socioemocionais), atitudes e valores, considerando as competências gerais citadas na BNCC e a prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos.

Os resultados da avaliação serão registrados através de sínteses trimestrais e síntese final, em cada componente curricular, que serão expressas em notas, na escala de 0,0 (zero) a 10,0 (dez), graduadas de cinco em cinco décimos

Será considerado promovido para a série subsequente o aluno que obtiver, ao final do ano, em cada componente curricular, média igual ou superior a 6,0 (seis) e apresentar 75% (setenta e cinco por cento) de frequência em relação ao total de horas letivas.

Os alunos de aproveitamento insuficiente serão submetidos a estudos de recuperação. É importante ressaltar que, além da recuperação contínua, a cargo do próprio professor de sala, a escola oferece atividades de reforço e de recuperação paralela, em período contrário.

Isso significa que a escola oferece todos os recursos, com o respaldo da família, para que seus alunos aprendam de fato, possam se superar e se desenvolver o mais plenamente possível.  

 

A Recuperação Paralela é feita no decorrer do ano letivo e visa reduzir a defasagem de aproveitamento do aluno em função dos objetivos estabelecidos para aquela turma, bem como dos objetivos individuais.

 

Estudo do Meio

 

O Estudo do Meio é um método didático que oportuniza ao educando ser o sujeito ativo no processo de construção de seu conhecimento.  De caráter interdisciplinar, reflete a proposta de uma educação reflexiva e operativa. Além disso proporciona uma maior interação entre o conteúdo das disciplinas e a realidade, fomentando o interesse pela aprendizagem. 

O estudo do meio pode ser selecionado a partir de um assunto do currículo que se queira aprofundar ou um tema vigente do contexto sociocultural; pode envolver uma temática artística ou científica: um Museu de Arte ou o Instituto de Estudos avançados do ITA. Um dos objetivos do estudo do meio é fomentar o espírito de pesquisa e a metodologia científica.